As publicações digitais devem consolidar as suas ferramentas tecnológicas para impulsionar receitas e assinaturas, de acordo com Nina Juss, co-fundadora da plataforma global de assinaturas digitais Evolok.

Juss argumenta que ter muitas soluções digitais pode prejudicar, em vez de ajudar os editores e que uma abordagem mais compacta é necessária para "facilitar a produção de histórias", revelou o Press Gazette.

No seu artigo, "Um para todos: seis razões pelas quais os editores digitais devem consolidar as suas ferramentas tecnológicas", Juss afirma que muitos editores começaram a utilizar diversas ferramentas, em diferentes áreas de negócios. No entanto, essa abordagem pode levar a uma sobrecarga tecnológica, dificultando a conexão entre as ferramentas, aumentando a necessidade de profissionais de tecnologia e desperdiçando tempo e recursos.

De acordo Juss, a produção de jornalismo digital de qualidade depende de uma abordagem mais compacta e centralizada. Quando os editores utilizam várias soluções digitais, eles acabam por desperdiçar tempo e recursos para integrá-las e enfrentam obstáculos adicionais para lançar novos produtos ou ferramentas.

Uma abordagem mais compacta permite que, qualquer mudança ou acrescentos sejam, muito mais fluidos, sem a necessidade de profissionais de tecnologia caros, além de poder em muitos casos ser automatizada.

Juss, adverte que ter muitas soluções no conjunto tecnológico pode prejudicar os leitores e assinantes, desviando dinheiro e atenção da produção dos conteúdos digitais de qualidade que possam envolvê-los e proporcionar uma experiência frustrante para os utilizadores finais. Por fim, afirma que uma abordagem mais compacta é o primeiro passo para permitir que os editores maximizem os dados, criando eficiências e receitas de longo prazo.