De acordo com a publicação, “se o jornalismo for criminalizado, não haverá esperança de uma sociedade melhor. Será transmitida uma imagem positiva de tudo, e os departamentos governamentais deixarão de ser escrutinados. Em qualquer região civilizada, tais políticas e acções acabaram por matar o pensamento livre”. 


O “Kashmir Walla” recordou, ainda, que a região, está a sofrer uma transformação profunda, devido à revogação do seu estatuto especial” e que, por isso, a liberdade de imprensa é mais importante do que nunca.


Assim, o jornal considera que “o governo tem que repensar a imposição desta política draconiana” e que a imprensa local tem que dar voz aos seus próprios direitos, já que esta é a única maneira de restaurar a fé “na instituição do jornalismo”.


Leia o artigo original em Kashmir Walla”