Posto isto, Castilho acredita que os profissionais brasileiros devem afastar-se de campanhas de “marketing”, para se focarem na elaboração de notícias e reportagens, que alertem a população para o real panorama do país.

Leia o artigo original em "Observatório da Imprensa"