A Google anunciou que as solicitações de informação atingiram um recorde no semestre terminado em Junho, no seguimento de um crescimento sustentado. Os 44.943 pedidos representaram um aumento de 10% em relação aos seis meses anteriores e uma quarta subida consecutiva. 

Segundo notícia da Lusa, que citamos do DN – Media, “os pedidos oficiais respeitaram a 76.713 contas de utilizadores no último período, uma diminuição face às 81.311 visadas no segundo semestre de 2015”. 

“No último relatório, os EUA apresentaram o maior número de pedidos -- 14.169 -, dos quais foram satisfeitos 79%. A Alemanha surgiu em segundo lugar, com 8.788 solicitações, seguida por França (4.300), Índia (3.452) e Reino Unido (3.302).” 

“A Google adiantou que, no período em apreço, recebeu os primeiros pedidos da Argélia, Bielorrússia, Ilhas Caimão, El Salvador, Fidji e Arábia Saudita. Todos estes pedidos tiveram uma resposta negativa, garantiu a empresa, segundo o relatório.” 

Esta “relatório de transparência” tem publicada uma versão em português, que pode ser consultada online e onde se podem encontrar os gráficos de solicitações de informação recebidas e atendidas, as limitações à divulgação das mesmas e outras perguntas frequentes sobre processos legais, incluindo a legislação existente nos EUA sobre esta matéria.

 

Mais informação no DN-Media , de onde colhemos a imagem, e o relatório da Google