O número actual de colaboradores da Al-Jazeera aproxima-se dos 4500. A reestruturação em curso sacrificará cerca de 10% da sua força de trabalho, o que, de acordo com o comunicado do director-geral, Mostefa Souag, vai permitir “manter uma posição de liderança e continuar com o nosso reconhecido compromisso para com um jornalismo de alta qualidade”.


Mostefa Souag acrescentou, ainda, que à luz das recentes transformações no mundo dos media "apesar da nossa decisão ser coerente com aquelas que estão a ser feitas na indústria dos media a nível mundial, não deixou de ser difícil de tomar. No entanto, estamos confiantes de que este é o passo certo para garantir a competitividade e alcance da estação a longo prazo".


Recorde-se que a Al-Jazeera foi lançada em 1996, como um canal de notícias de língua árabe. Em 2006, devido à sua crescente influência, foram inauguradas as emissões em inglês. A empresa, conta actualmente com mais de 70 delegações em todo o globo.


É, pois, outra vítima da crise do petróleo, que obrigou o Qatar a drásticas economias de escala.

A Al-Jazeera América cessará as emissões a partir de 30 de Abril.