“Já que existem cada vez mais pessoas com interesse em consumir notícias digitais em língua inglesa, não é difícil de imaginar que a base de assinantes do ‘NYT’ continue a crescer”, acrescentou Levien.