O novo diário digital alemão visa, ainda, desenvolver um trabalho de “desaceleração, classificação e orientação” destinado a todas aquelas pessoas que queiram estar informadas diariamente sobre o que vai acontecendo no mundo, mas que não desejam estar conectadas em permanência com a internet.

Na estrutura do Spiegel Daily, cabem rubricas como Social, relacionada com debates em curso nas diferentes redes sociais e a Minha Noite, com conselhos sobre o que fazer depois do trabalho.

A oferta completa-se com os conteúdos mais relevantes da revista em papel, do Spiegel online e dos vídeos do Spiegel TV.

Os utilizadores poderão aceder à homepage de forma gratuita, mas ao fazerem um clic sobre uma noticia, o texto vai desaparecendo para dar lugar a um campo que convida à subscrição.

Os leitores podem escolher entre um mês de acesso gratuito ou um passe semanal. Esgotado esse período, serão cobrados 6,99 € por mês ou 2,49 € por semana.

Publicado em Hamburgo, o semanário Der Spiegel é uma das principais publicações europeias no seu género, com uma tiragem de 840 mil exemplares.

Recorde-se que há algum tempo que em Portugal o semanário Expresso lançou uma versão diária online, actualizada às 19 horas, acessível em parte ficando os artigos de opinião e outros temas mais relevantes reservados a subscritores.