Quarta-feira, 19 de Junho, 2019

  

Candidaturas ao Prémio de Jornalismo da Lusofonia até 15 de Setembro

O Clube Galeria

 
O Prémio de Jornalismo da Lusofonia é a nova iniciativa promovida pelo Clube Português de Imprensa (CPI) em parceria com o Jornal Tribuna de Macau (JTM), no quadro das comorações que assinalam o 35º aniversário daquele diário de língua portuguesa em Macau.

Com o valor de 10 mil euros e periodicidade anual, o Prémio será atribuído por um Júri constituído por representantes do CPI, do JTM e por personalidades de reconhecido mérito na área do jornalismo ou que se tenham distinguido na defesa, divulgação ou ensino da Língua Portuguesa no Mundo.

Trata-se, pois, de um novo Prémio que, de acordo com o respectivo Regulamento (que inserimos noutro espaço deste site) se destina “a jornalistas e à Imprensa de Língua Portuguesa de todo o Mundo, em suporte papel ou digital”. 

O Site vai de férias

O Clube Galeria


O Clube Português de Imprensa fecha em Agosto para férias. E este site também. A partir de 31 de Julho e até 27 de Agosto não serão feitas as habituais actualizações diárias.

Em vésperas de fazermos esta pausa, e à semelhança do que já aconteceu no Verão passado, queremos agradecer aos jornalistas (e aos não jornalistas) pela sua preferência e que têm contribuído com as suas visitas regulares para alargar a audiência deste espaço, lançado há  menos de dois anos, com objectivo de constituir uma alternativa de informação e de reflexão sobre os jornalismo e os jornalistas, sem receio de problematizar as questões que hoje se colocam, de uma forma cada vez mais aguda, tanto  às empresas editoriais como aos profissionais do sector.

São esses os conteúdos que privilegiamos, a par da cobertura das actividades do Clube, desde os ciclos de jantares-debate, em parceria com o CNC-Centro Nacional de Cultura e o Grémio Literário, ao Prémio de Jornalismo da Lusofonia, em parceria com o Jornal Tribuna de Macau; e ao Prémio Europeu Helena Vaz da Silva, instituído pelo CNC, em conjunto com o CPI e a Europa Nostra .

No regresso prometemos mais novidades no Clube e no site. Boas Férias!   

O primeiro ano

O Clube


Passou um ano. O site do CPI – Clube Português de Imprensa completou o primeiro ciclo de vida, com um registo muito gratificante de visitantes, sempre em crescendo.

Quando começamos, inexperientes mas determinados, moveu-nos a convicção de que fazia falta na paisagem digital um projecto como o desta Associação, animado pelo propósito de ser um fórum de debate das questões emergentes na sociedade da informação e no jornalismo.

A par da divulgação das actividades desenvolvidas no CPI, designadamente, os ciclos temáticos de jantares-debate, procuramos, também, dar eco atempado de iniciativas oriundas de associações congéneres, bem como de estruturas relacionadas com a profissão, como sejam o Sindicato de Jornalistas e a Casa da Imprensa.

Nesse sentido pudemos ainda intensificar o intercâmbio com a AIEP – Associação de Imprensa Estrangeira em Portugal, contando com a colaboração de alguns dos seus membros, e ainda com a API - Associação Portuguesa de Imprensa, que colaborou igualmente connosco.

Um Prémio partilhado

O Clube

Habituei-me muito cedo a admirar em Helena Vaz da Silva um talento raro e multifacetado – no Jornalismo, na Cultura, na Política. Em tudo em que se envolvia, fazia-o com um entusiasmo transbordante, uma energia inesgotável, uma alegria única, num sorriso aberto de quem respirava optimismo e gostava de comunicar e interagir com os outros,   retirando da vida   o melhor que esta pudesse oferecer-lhe .

A sua casa na Calçada do Combro era um estuário – e um porto de abrigo - para onde convergiam intelectuais, artistas, escritores, gente carregada de ideias e de utopias, que a Helena e o Alberto recebiam de porta aberta, como se fossem família. E eram.

Prémio Europeu Helena Vaz da Silva entregue a 10 de Outubro na Fundação Gulbenkian

O Clube

O Prémio Europeu Helena Vaz da Silva para a Divulgação do Património Cultural, atribuído este ano a Eduardo Lourenço e ao  cartoonista Plantu, será entregue no próximo dia 10 de Outubro no decorrer de uma cerimónia solene na Fundação Calouste Gulbenkian presidida por Marcelo Rebelo de Sousa. Este prémio é instituído pelo CNC – Centro Nacional de Cultura em parceria com o Clube Português de Imprensa e em cooperação com a a Europa Nostra, desde  2013.

O Prémio homenageia Eduardo Lourenço, especialista da alma e do imaginário português, memória viva da cultura portuguesa de que é um dos maiores historiadores e um dos seus criadores mais fecundos, e com obra traduzida numa dezena de línguas, e distingue também Plantu pelo seu contributo, através do desenho, da ironia e da emoção, para a promoção dos valores europeus, da tolerância e da paz.

Os desafios do associativismo

O Clube

O associativismo dos jornalistas é fraco. É uma queixa recorrente das instituições que lutam contra essa apatia, que a mudança geracional não alterou. A precariedade do emprego também não contribui para o convívio fora das redacções.

Houve uma significativa substituição de profissionais nas últimas duas décadas, com a saída prematura de muitos. Mas o rejuvenescimento dos quadros editoriais, se trouxe frescura aos media, também os privou de uma memória  fundamental.

Um dos ensinamentos que resistiu até hoje na grande imprensa anglo-saxónica foi a preservação de um mix intergeracional, combinando a experiência com a determinação natural de inovar.

O site vai de férias até 29 de Agosto

O Clube

Este site acompanha a tendência da época e vai de férias durante o mês de Agosto, reaparecendo a 29, com regularidade, sem prejuízo de actualizações pontuais que vierem a revelar-se necessárias.

Lançado em Novembro do ano passado, o site do Clube Português de Imprensa procurou, desde o inicio, não ser apenas um espaço institucional reservado às actividades do Clube, mas alargar o seu âmbito e oferecer aos visitantes, jornalistas ou não,  uma informação objectiva sobre os media e uma opinião sustentada sobre o jornalismo e os acontecimentos  que são a sua razão de ser.

Um site apostado em crescer

O Clube

Em menos de um ano, este site do Clube Português de Imprensa tem granjeado, de uma forma consistente, mais visitantes, mais páginas lidas, mais tempo de permanência em cada contacto. É uma realidade que nos reconforta.

Este espaço não se limita a fazer eco das actividades prosseguidas pelo Clube, numa lógica puramente institucional. Vai mais longe. Quer ser um ponto de encontro para uma reflexão sobre os grandes temas que ilustram hoje as preocupações de quem acompanha de perto os media, escritos ou audiovisuais, sejam jornalistas, estudantes ou académicos empenhados nas Ciências de Comunicação.  

1  2  3  4  
  
PESQUISA AVANÇADA
PESQUISAR POR DATA
PESQUISAR POR CATEGORIA
PESQUISAR POR PALAVRA-CHAVE

O Clube


Lançado em Novembro de 2015, este site tem vindo a conquistar uma audiência crescente, traduzida no número de visitantes e de sessões e do tempo médio despendido. É reconfortante e  encorajador, para um projecto concebido para ser um espaço de informação e de reflexão sobre os problemas que se colocam, de uma forma cada vez mais aguda, ao jornalismo e aos  media.

Observa-se , aliás, ressalvadas as excepções , que a problemática dos media , desde a precariedade  dos seus quadros às incertezas do futuro -  quer no plano tecnológico  quer no editorial - , raramente  constitui  tema de debate  nas páginas dos jornais, e menos ainda nas  suas versões  online ou nos audiovisuais. É um assunto quase tabú.


ver mais >
Opinião
Sejam de direita ou de esquerda, há uma verdadeira inflação de políticos no activo - ou supostamente retirados - ,  “vestidos” de comentadores residentes nas televisões, com farto proveito. Alguns deles acumulam mesmo os “plateaux” com os microfones  da rádio ou as colunas de jornais, demonstrando  uma invejável capacidade de desdobramento. O objectivo comum a todos é, naturalmente,  pastorearem...
Ao longo do último ano os jornais britânicos The Times e The Sunday Times têm desenvolvido esforços consideráveis para conseguir manter os assinantes digitais que foram angariando ao longo do tempo. A renovação das assinaturas digitais é uma das crónicas dores de cabeça que os editores de publicações enfrentam, tanto mais que estudos recentes comprovam que uma sólida base de assinantes e leitores...
“Fake news”, ontem e hoje
Francisco Sarsfield Cabral
Lançar notícias falsas sobre adversários políticos ou outros existe há séculos. Mas a internet deu às mentiras uma capacidade de difusão nunca antes vista.  Divulgar no espaço público notícias falsas (“fake news”) é hoje um problema que, com razão, preocupa muita gente. Mas não se pode considerar que este seja um problema novo. Claro que a internet e as redes sociais proporcionam...