Quinta-feira, 19 de Abril, 2018
<
>
O Clube


Este
site do Clube Português de Imprensa nasceu  em Novembro de 2015. Poderia ter sido lançado, como outros congéneres, apenas com o objectivo de ser um espaço informativo sobre as actividades prosseguidas pelo Clube e uma memória permanente do seu histórico  de quase meio século . Mas foi mais ambicioso.

Nestes dois anos decorridos quisemos ser, também, um espaço de reflexão sobre as questões mais prementes que se colocam hoje aos jornalistas e às empresas jornalísticas, perante a mudança de paradigma, com efeitos dramáticos em não poucos casos.

Os trabalhos inseridos e arquivados neste site constituem já um acervo invulgar , até pela estranha desatenção com que os media generalistas  seguem o fenómeno, que está a afectá-los gravemente e do qual  serão, afinal, as primeiras vítimas.

ver mais >
Opinião
Se sigo a actualidade e as notícias no digital, prefiro olhar para a reflexão e a descoberta no papel. E é aí que entra a nova geração de revistas que se vai publicando e que mostra as capacidades da imprensa, que estão longe de estar esgotadas. Com criatividade, imaginação editorial e gráfica, arrojo, e alguma capacidade para encontrar nichos de público têm surgido numerosas novas...
Para Joana Marques Vidal, todo o seu mérito se resume a “ter impresso a uma pesada máquina em movimento um novo funcionamento”, mais “eficaz, mais oleado, mais interdependente entre as várias equipas especializadas, e mais responsabilizado e onde deixa transparecer uma grande proximidade entre a hierarquia e as várias instâncias envolvidas. Joana Marques Vidal nunca recebeu telefonemas de Rui Rio, ao contrário do seu antecessor. Mas...
O Poder do Dever
Luís Queirós
No passado dia 14 de março, Maria Joana Raposo Marques Vidal foi falar ao Grémio Literário no ciclo que ali decorre sob o tema: "O estado do Estado: Estado, Sociedade, Opções", uma iniciativa do Clube de Imprensa, em parceria com o Centro Nacional de Cultura e com o Grémio Literário. Na sua longa  intervenção  falou  do Ministério Público e de Justiça e ajudou os leigos na matéria - como...
A compra do The Los Angeles Times pelo cirurgião bilionário sino-americano Patrick Soon-Shiong – dono da maior fortuna da 2ª maior cidade americana - anunciada oficialmente em 7 de Fevereiro, marca o regresso da propriedade do jornal a um residente local, depois de 18 anos de controlo por grupos de media sediados fora da Califórnia. É o mais recente capítulo dos 137 anos de história do LA Times, propriedade da família Chandler durante...
Enquanto os dados mais recentes da APCT – Associação Portuguesa de controlo de Tiragem , confirmam a agonia de alguns titulos da Imprensa diária generalista e o recuo de semanários e de news magazines, do outro lado do Atlântico acredita-se que a credibilidade será a nova “moeda de troca” do jornalismo em 2018,  conforme se prevê num texto editado pelo Centro de Periodismo Digital de Guadalajara, que pode ser consultado...
Breves
A “Apple” vira-se para as notícias

Os rumores confirmaram-se. A Apple estará a desenvolver uma nova versão do serviço de conteúdos Apple News e a grande novidade deverá ser a integração de um sistema de subscrição.

Segundo a agência Bloomberg, o serviço deverá ser lançado no espaço de um ano e a Apple vai fazer com as notícias o mesmo que já faz com outras propostas digitais – fica com uma fatia, ainda não especificada, das receitas, e o restante ‘bolo’ será repartido pelas publicações que estiverem ao abrigo daquele serviço.

 

 

Renascença debate comunicação

A Rádio Renascença, promove, a 19 e 20 de Abril, um ciclo de conferências dedicado à comunicação. No primeiro dia, o tema a abordar será a confiança na comunicação, num painel que integrará Elisio Sumavielle, presidente do CCB, Bruno Almeida, director de marketing da Unilever, Alberto Rui Pereira, presidente executivo da IPG, Graça Franco, director de informação do grupo Renascença Multimédia, e Renata Silva, administradora da Intervoz Publicidade do grupo Renascença Multimédia.

No dia seguinte, o painel versará os desafios da comunicação, tendo como participantes Pedro Norton, administrador da Fundação Calouste Gulbenkian, João Epifânio, administrador com os pelouros comercial e do marketing da Altice, Luís Mergulhão, presidente executivo do Omnicom Media Group, Pedro Leal, director-geral de produção da Renascença, e Renata Silva.

“Visão” festeja 25 anos

A Revista Visão assinala o 25º aniversário com uma iniciativa aberta no recém-inaugurado Cineteatro Capitólio Raul Solnado do Parque Mayer, em Lisboa. Trata-se da Visão Fest que englobará, a partir do dia 21, encontros com artistas, escritores, políticos, estando ainda assegurada a presença do primeiro ministro António Costa na abertura e do Presidente da Republica, Marcelo Rebelo de Sousa na sessão de encerramento.

 

Museu de Imprensa e o 25 de Abril

O Museu Nacional de Imprensa exibe até ao próximo dia 21 uma exposição com cerca de uma centena de peças alusivas ao 25 de Abril.

A mostra intitula-se “25 de abril / 44 Capicua da Alegria” é composta por jornais, revistas (nacionais e estrangeiras), livros, discos, fotografias e cartazes, centrados na euforia da ‘revolução dos cravos’.

Muitas dessas imagens patentes na exposição nunca foram apresentadas.

 

Jornalistas agredidos no futebol

Em comunicado o Sindicato dos Jornalistas condena as agressões de que foram vitimas alguns profissionais, no Estádio da Luz, após o encontro de futebol do Benfica com o F.C.Porto.

O Sindicato, afirma que vai exigir que "sejam apuradas responsabilidades". Recorde-se que, recentemente, a Assembleia da Republica aprovou uma alteração do Código Penal, que passou a considerar crime público "as agressões a jornalistas no exercício das suas funções ou por causa delas". O mesmo Sindicato lamenta ainda o clima de hostilidade constante do futebol e a crescente violência que tem atingido alguns jornalistas.

Agenda
24
Abr
Social Media Week New York 2018
09:00 @ Sheraton Times Square, Nova Iorque
24
Abr
Social Media Strategies Summit Chicago 2018
22:00 @ Union League Club, Chicago
25
Abr
8º Congresso Nacional de "Periodismo Autónomo y Freelance: ‘La revolución audiovisual’"
09:00 @ Sala de Conferências da Faculdade de Ciências de Informação, Universidade de Madrid
28
Abr
Google Analytics para Jornalistas
09:00 @ Cenjor, Lisboa
Connosco
Galeria

O combate à desinformação online tornou-se o tema incontornável de todos os encontros de jornalistas. Mas um dos painéis realizados na mais recente edição do Festival Internacional de Jornalismo, em Perugia, Itália, escutou intervenções que sugerem uma atitude menos confrontacional. A ideia é que resulta melhor investir num jornalismo de investigação no terreno, mesmo que tome mais tempo, do que tentar a batalha sempre perdida de aguentar o ritmo de produção das grandes máquinas de propaganda. Falaram neste sentido vozes experimentadas, de jornalistas como Galina Timchenko, russa, fundadora e directora do website Meduza, e Natalia Anteleva, georgiana, co-fundadora e editora de Coda Story.

Galeria

Parece excessivo declarar que os repórteres são os heróis do nosso tempo, como vem no título do texto que aqui citamos. Quem o diz não é um jornalista, mas um historiador. E explica porquê, e de que repórteres está a falar. Trata-se daqueles que assumem riscos e perdem a vida para investigar a verdade do que sucede à nossa volta  - e esse tipo de reportagem de investigação “é um pedacinho microscópico dessa coisa a que chamamos media”.

Os repórteres que “correm riscos pela verdade” fazem-no por todos nós, incluindo pelos soldados que vamos ou não enviar para a frente de batalha. O único modo de avaliarmos as guerras em que nos envolvemos é tendo repórteres “com a coragem e a capacidade de irem lá fazer reportagem”. Esta reflexão é do historiador norte-americano Timothy Snyder, que citamos da Global Investigative Journalism Network.

Galeria

Pode acontecer que o melhor jornalismo nem seja o que é mais lido. Não gostamos de ouvir esta notícia, mas foi disto e de outras coisas parecidas que se falou no XXI Laboratorio de Periodismo da APM, o debate periódico sobre temas de actualidade que, na sua edição de Abril de 2017, teve por tema “O que lêem e o que não lêem os leitores”. O encontro decorreu na sede da Asociación de la Prensa de Madrid  - com a qual mantemos um acordo de parceria -  e foi moderado por Nemésio Rodríguez, vice-presidente da APM e actual presidente da FAPE – Federación de las Asociaciones de Periodistas de España.

Galeria

As Forças Armadas têm sido ultimamente um tema recorrente no espaço público, suscitando debates nem sempre os mais informados sobre a sua vocação matricial numa sociedade democrática.

Num ciclo de jantares-debate promovido pelo Clube Português de Imprensa em parceria com o CNC - Centro Nacional de Cultura e o Grémio Literário, cujo tema genérico é “O estado do Estado: Estado, Sociedade, Opções” ter como orador-convidado, no próximo dia 27, o novo CEMGFA, Almirante Silva Ribeiro, é uma oportunidade soberana para conhecer o seu pensamento e programa de acção.

Galeria

Entra em vigor na União Europeia, a partir de 25 de Maio, o Regulamento Geral de Protecção de Dados, aqui referido pela sigla na língua inglesa, GDPR  - General Data Protection Regulation.
O documento é apresentado como uma norma “mais restritiva, transparente, mas também dura para quem não a cumpra”. Segundo a síntese de Media-tics, que aqui citamos, pode ser interpretado como “a resposta política perante a crescente preocupação dos cidadãos pela sua privacidade na Internet”, e como “a resposta da União Europeia ao poder das empresas tecnológicas dos Estados Unidos”.

Galeria

Ao longo de sete horas e mais de 600 perguntas, repartidas por dois dias de audição por várias comissões do Congresso dos EUA, Mark Zuckerberg prestou contas perante a indignação ou a curiosidade dos políticos. Se estas sessões provaram alguma coisa, foi que “as actividades em que as empresas tecnológicas estão agora envolvidas colocam-nas fora do alcance do entendimento legislativo e da acção imediata”.

“A natureza encoberta da persuasão, na rede social, significa que o marketing eficaz já não é uma coisa que possamos ver, ou mesmo apercebermo-nos dela, mas antes algo que, por meio de mil ‘pontos de toque’, pode subtilmente alterar o nosso comportamento sem darmos conta disso.” É esta a reflexão inicial de Emily Bell, jornalista e docente na Columbia University, no diário The Guardian, de que foi editora durante vários anos.

Galeria

As duas jornalistas Jodi Kantor e Megan Twohey, do diário The New York Times, e o jornalista Ronan Farrow, da revista The New Yorker, receberam o Prémio Pulitzer na sua categoria mais prestigiada, a do “jornalismo de serviço público”, pela cobertura que fizeram das acusações de assédio e abuso sexual ao produtor Harvey Weinstein. Também The Washington Post foi distinguido na categoria de “jornalismo de investigação”, e o colunista John Archibald, do Alabama Media Group, na de “comentário”, por acusações semelhantes, envolvendo o ex-juiz Roy Moore. The New York Times e The Washington Post foram ainda premiados na categoria de “reportagem nacional” pela investigação sobre os eventuais contactos entre os dirigentes da campanha eleitoral de Donald Trump e representantes do Kremlin.

Galeria

Foi anunciado o vencedor do Grande Prémio do 20º PortoCartoon-World Festival, organizado pelo Museu Nacional da Imprensa e subordinado ao tema “Limpar o Planeta”.

O autor do cartoon premiado foi o artista croata Nikola Listes com um original intitulado “Clean Fishermen”.

Entretanto, o 2º Prémio foi atribuído a Agim Sulaj, de Itália, com a obra “Plastica” e o 3º Prémio (ex-aequo) a Cau Gomez, do Brasil, com a obra “Varrendo a intolerância” e a Mahboobeh Pakdel, do Irão. O jornalista brasileiro e a artista iraniana já foram vencedores do Grande Prémio em edições anteriores.

Note-se que esta 20.ª edição do PortoCartoon registou a maior participação de sempre.

O que há de novo

O grupo francês Lagardère anunciou estar em negociação exclusiva com a holding Czech Media Invest, detentora do maior grupo de Imprensa da República Checa, para a venda dos principais títulos da sua área de magazines  -  a Elle France, Version Femina, Télé 7 Jours, France Dimanche, Ici Paris, Public e a Art et Décoration. O grupo em causa é o Czech News Center, com uma audiência de 3,5 milhões de leitores e sete milhões de visitantes únicos nos seus websites, que tem como accionista dominante o milionário checo Daniel Kretinsky.

Galeria

Estão abertas as inscrições para a 6ª Edição do Prémio Gabriel García Márquez de Jornalismo, que é atribuído pela respectiva Fundação, como reconhecimento pelos melhores trabalhos publicados ou difundidos na Ibero-América.

Até 24 de Maio, os jornalistas que tenham publicado trabalhos em espanhol e português, entre 1 de Abril de 2017 até 31 de Março de 2018, em qualquer formato ou tipo de media, podem concorrer às quatro categorias previstas: textos, fotos, cobertura de reportagem e inovação.

Galeria

A paisagem jornalística na Argentina mudou, recentemente, com o lançamento de um novo media, de formato inédito. O Red/accion, publicado, à vez, em papel e na Web, pretende dar resposta à “info intoxicação”, palavra-chave que nos remete para o excesso de informação que o publico consome.

Chani Guyot, director do Red/accion, refere queos media argentinos publicam cerca de mil informações por dia e que o novo projecto propõe-se criar um site com três ou quatro assuntos por dia, dando resposta ao “jornalismo de soluções” para resolver um problema”.

Galeria

A Altice e a Prisa decidiram estender o prazo para concluir a venda da Media Capital, dona da TVI, agora que passou a data de 13 de Abril, que era o termo indicativo para a concretização da referida operação. “As partes entendem que a extensão do prazo será razoável para a Autoridade da Concorrência portuguesa concluir o seu trabalho”  - declarou à agência Lusa fonte oficial da Altice, que detém a PT/Meo. Recorde-se que, a 15 de Fevereiro, a Autoridade da Concorrência decidiu abrir uma investigação aprofundada à compra do grupo Media Capital pela Altice, por existirem “fortes indícios” de que a operação poderá resultar em “entraves significativos” à concorrência.

Galeria

José Carlos Lourenço deixa, a partir do final de Maio, o cargo de administrador e membro da comissão executiva do Global Media Group, que ocupava desde 2014. Segundo comunicado do mesmo grupo, o pedido de renúncia é de “exclusiva iniciativa” do próprio. Por seu lado, José Carlos Lourenço dirige-se aos colaboradores da empresa num e-mail em que faz o balanço do seu mandato e fundamenta a sua decisão, afirmando considerar que é “do melhor benefício para todos devolver aos senhores Accionistas, com humildade e profunda gratidão, a confiança e as funções” que até agora tem desempenhado.

Galeria

É lançado na Fundação Calouste Gulbenkian o livro “Na Prática a Teoria é Outra”, que reune os textos de Victor Cunha Rego entre 1957 e 1999. Jornalista, pensador e interventor político, ele mesmo fez o resumo do seu persurso de vida numa entrevista a Vasco Pulido Valente, no Diário de Notícias, em 1983:

"A política, para quem não tem uma formação técnica, é a única atividade compatível com uma certa nobreza (...). A nobreza de se poder fazer alguma coisa gratuitamente, numa área onde a corrupção é muito grande, onde os interesses são mais visíveis."

"Em 30 anos de vida política, passei apenas dois junto do poder (um com Mário Soares e um, com menos intimidade, com Sá Carneiro) e passei 28 na oposição a Salazar, a Marcello Caetano, a Vasco Gonçalves, a Costa Gomes e, agora, ao General Eanes. Esse itinerário político marcou-me."

Galeria

Convencer os leitores a tornarem-se assinantes parece ser o novo desafio que se coloca às empresas jornalísticas americanas.

Pelo menos é essa a convicção dos responsáveis do 'The Washington Post', conforme refere o site electrónico media-tics, que empreenderam uma cruzada no sentido de persuadirem o seu público fiel - e que valoriza o jornalismo de qualidade - a ligar-se ao jornal através de uma subscrição paga.

Galeria

A revista francesa L’Express, agora a fazer 65 anos, anuncia mudanças de fundo na sua apresentação e no seu sustento. A aposta editorial vai insistir mais na reportagem de investigação do que na actualidade “a quente”, e o futuro deste modelo vai depender menos da publicidade e mais das assinaturas digitais. Os leitores terão acesso a quatro artigos grátis por dia, durante um mês, mas depois disso serão convidados a fazer uma assinatura.
“A economia do jornal impresso já não é resplandescente, e a da Net gratuita também não; tínhamos de fazer uma transformação radical”  -  afirma o director do semanário, Guillaume Dubois.

Galeria
ver mais >